O governador do Maranhão, Flávio Dino, integra uma frente de resistência ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido), dentro do Fórum Nacional dos Governadores. Apesar de não acreditar em desdobramentos mais graves neste 7 de setembro, data em que movimentos de apoio ao presidente deverão ir às ruas, Dino acredita que a convocatória representa “fatos gravíssimos, porque são tendentes à uma ruptura, são conducentes a um golpe”.

Confira!