Um dossiê sigiloso produzido pelo Ministério da Justiça para monitorar a atuação de 579 servidores federais e estaduais de segurança, identificados como “movimento antifascista”, além de professores universitários, por serem críticos ao governo Bolsonaro. Um dos citados nesse documento é o cientista político, antropólogo e pesquisador em segurança pública, Luiz Eduardo Soares. No BdF Entrevista desta semana ele fala a respeito do dossiê e a relação desse monitoramento com práticas da Ditadura Militar. Além disso, Soares discute o que está acontecendo com a segurança pública no Brasil.  Soares é ex-secretário nacional de Segurança Pública durante o início do governo Lula da Silva (PT) e autor de dezenas de livros, entre eles Elite da Tropa, que deu origem ao filme Tropa de Elite, e Desmilitarizar – direitos humanos e segurança pública. Confira!