Neste podcast, o jornalista Ayrton Centeno faz, de forma literária, uma comparação entre dois vírus existentes no nosso cotidiano. Um, que nasceu em uma caverna na China, oriundo dos morcegos. Outro, que nasceu em nós, mais precisamente em 2018, e que, segundo ele, “ataca nossa empatia, o dom da compaixão, de se enxergar no próximo”. “Mas os dois vírus possuem o mesmo ponto fraco. Exposto ao sol, o coronavírus resiste algum tempo e morre. Aliado da escuridão, o outro vírus também sucumbe”.

Fechar Menu